Ultimas noticias

Bíblia Online

Tito 2 Tu, Porém,Fala o que Convém à Sã Doutrina. Tito 2:1

Tito 2: 


Que capítulo bíblico agradável de se ler! É um trecho pequeno, apenas 15 versos. Nos primeiros 10, Paulo recomenda que Tito exorte a grupos específicos de pessoas: velhos, mulheres, jovens, servos, e que também fosse atento com a sua própria conduta, de forma que pudesse ser exemplo aos demais. Os últimos cinco versos devem ser lidos tendo em mente os anteriores. 

Vejamos os dois primeiros, 11-12:


"Pois a graça de Deus se manifestou, trazendo salvação  todos os homens. Ela nos ensina a abandonar a impiedade e as paixões mundanas, para que vivamos neste presente século sóbria, justa e piedosamente"

Após orientar diferentes grupos de pessoas, de forma que essa orientação contempla quase todos os grupos da igreja, Paulo diz o que está nesses versos. E a beleza que vejo no texto é o conteúdo do verso 12, relacionado ao restante. É a graça de Deus, a graça salvadora de Deus, que nos ensina a vivermos separados do que não agrada a Deus e mais próximos à uma vida santa.


É importante que seja claro em nossa mente a dependência da graça para a nossa santidade. Uma santidade que não reconhece que é Deus quem a sustenta, por sua graça e misericórdia, através do Espírito Santo, se torna uma ação supostamente digna de méritos - o que anula a graça. Se qualquer atitude nossa fosse capaz de causar em Deus qualquer agrado, Cristo não precisaria ter morrido por nós. Seu sacrifício nos reconcilia com o Pai, pois somos pecadores por natureza e não conseguiríamos ser santos  ponto de não sermos condenados. Portanto, até aquilo que conseguimos fazer para agradar a Deus, deve ter seu crédito tributado ao Espírito Santo, que nos capacita a tal.

Sempre me lembro de uma oração de Agostinho de Hipona que ficou registrada e dizia: "concede-nos o que nos ordenas". O mesmo Senhor que exige de nós a santidade, usa de graça conosco e nos concede seu Espírito para que alcancemos o que ele deseja. O texto que lemos diz que devemos viver "sóbria, justa e piedosamente". Ou seja, devemos ser moderados, praticar e promover a justiça no nosso meio e ter uma vida que se compadece da necessidade do próximo, uma vida altruísta.

O problema é que somos justamente o contrário, por natureza: somos mais preocupados com nossos próprios interesses do que com os dos outros, e muitas vezes acabamos desprezando a sobriedade e até sendo injustos. Mas o Espírito Santo, instrumento da graça salvadora de Deus, nos ensina a fazer o que é correto.

Se queremos caminhar com Cristo, precisamos entender essas verdades. Caso contrário, ou cultivaremos uma santidade que, a qualquer momento, será lembrada como algo que nos faz dignos de receber qualquer coisa de Deus, ou justificaremos nossos pecados na nossa incapacidade natural de acertar. Mas graças a Deus por Jesus Cristo. Graciosamente, ele foi entregue no nosso lugar, seu sacrifício foi aceito por Deus Pai e seu Espírito foi enviado para fazer morada em nós. Façamos jus à tanta graça, aprendendo a viver de forma que agrade ao nosso Deus.fonte